Por certo já se sentiu entrando numa espiral de cansaço e ansiedade por causa da sua rotina diária. A vida moderna trouxe muitas coisas boas mas, com ela, vieram também muitas doenças e condições que afetam a nossa prestação e performance, nomeadamente no trabalho. Falo da exaustão física e mental, do stress e da falta de tempo para recuperar.

Tem dificuldade para dormir? Costuma ter crises de ansiedade e/ou de pânico? Se sente cansado ou esgotado física e emocionalmente? Está provavelmente, a chegar num estado de exaustão muito grande, e muito próximo de um esgotamento ou burn out. As causas são várias e frequentemente associadas ao fato de não ter controle sobre as suas tarefas – falando especificamente do ambiente de trabalho.

No final do artigo irá conseguir identificar os sintomas da exaustão, perceber as causas, e conseguir prevenir o esgotamento, se sentindo mais energizado e com maior vontade de fazer coisas, no geral. Saber como recarregar as suas energias é hoje, mais importante que nunca, no combate ao stress e à exaustão, dado o ritmo acelerado de nossas vidas.

O que é a exaustão e os seus principais sintomas


O sentimento de exaustão, física e mental, é culminar da exposição prolongada a situações de stress. Todos sentimos estresse por esse ou aquele motivo, em alguma situação da nossa vida. Porém, o problema surge quando estamos constantemente sob esse efeito de impotência para resolver a situação, quer na nossa vida pessoal, quer na vida profissional, e se tende a entrar num ciclo vicioso, sem saída aparente.

Assim, os níveis de stress elevados, a apatia, sentimento de impotência e falta de controle, associados às nossas responsabilidades e ao ritmo de vida bem acelerado, depressa o deixam exausto e esgotado emocionalmente e fisicamente. Um outro problema acrescido é  ritmo elevado que não dá sequer tempo para nos apercebermos dos sintomas que provocam a exaustão, e acabamos por entrar nessa espiral negativa.

Se torna assim, muito importante estar atento aos sinais e sintomas, entendê-los e se prevenir, para dar ao corpo e à mente, o tempo necessário de recuperar. Aqui estão listados alguns sintomas que deve procurar para diagnosticar cedo a exaustão física e mental:

  • Fadiga constante: não confundir com o cansaço habitual. A fadiga é um estado de cansaço mais profundo e continuado, que também afeta corpo e mente, e onde as tarefas menores, como sair da cama, se torna extremamente difíceis.
  • Dificuldade em dormir: a insônia pode ser um dos sintomas que está a chegar no seu limite físico e mental. Não consegue dormir, o que o deixa ainda mais fatigado durante o dia, e entra nesse ciclo.
  • Se irrita facilmente: qualquer pequena coisa enche seu saco e você estoura com facilidade. Essa é a espiral da exaustão, você está cansado, não consegue descansar e a irritabilidade toma conta de você.
  • Problemas de saúde: a exaustão afeta negativamente o seu corpo. A falta de descanso e repouso tornam seu corpo mais vulnerável a algumas doenças., ritmo cardíaco acelerado, enxaquecas, enjoos, náuseas e até espasmos musculares.
  •  Choro fácil: o seu estado emocional fica completamente alterado, desequilibrado até, o que o torna mais sensível a qualquer desafio que encontre e que não consegue superar. Tudo toma proporções gigantescas.
  • Desleixo e hábitos pouco saudáveis: é normal que quando está passando por períodos de exaustão, que acabe pegando hábitos menos saudáveis, como beber muito café para despertar, tomar comprimidos para dormir, ou até reverter para consumo de álcool ou outras substâncias.
  • Procrastinação: todo o mundo procrastina um pouco e isso  é normal. O problema surge quando você não se dá conta que está procrastinando coisas que adora fazer, ou tarefas que habitualmente faz rapidamente.
  • Demasiado autocrítico: nós temos duas vozes que nos ajudam a equilibrar as coisas na cabeça: a voz da compaixão, e a voz crítica, que ajuda a atingir nosso potencial. Quando está exausto física e mentalmente, a voz da compaixão se cala, e você se torna demasiado auto crítico e exigente.
  • Se sente distante e desligado: o estado de burnout pode levar você a se sentir completamente apático e desligado das coisas e das pessoas em seu redor, como que adormecendo seus sentimentos e opiniões sobre tudo.
  • Detona as relações: nesse estado de apatia e exaustão, acontece frequentemente que você acabe detonando suas relações por ser demasiado conflituoso e negativo. Pode, por outro lado, deixar de comunicar e se isolar, cortando o contato e toda a interação social.
  • Se sente confuso: o stress continuado afeta sua capacidade de resolver problemas, de tomar decisões e de se focar. Pode inclusive, levar a ligeira perda de memória, esquecendo nomes, tarefas de prestar atenção e de se concentrar.
  • Crises de ansiedade: se torna mais frequente se sentir ansioso por coisas que habitualmente não pensaria duas vezes. Começa se preocupando por tudo e por nada, tendo ataques de ansiedade diários.
  • Perda de motivação: quando não estamos bem, tudo o que fazemos reflete isso mesmo. Nossa prestação no trabalho fica afetada por falta de motivação, mesmo para coisas que anteriormente nos davam prazer.
  • Falta de sentido de humor: rir é bom e é contagioso, porém, quando seu estado emocional está esgotado, o seu mau humor vem à superfície, você deixa de achar piada, de se rir, e acaba ressentindo aqueles que estão bem dispostos à sua volta.
  • Estado de desespero: num estado de apatia, com falta de motivação, emocionalmente desequilibrado e extremamente cansado, você perde a vontade e a esperança de melhorar. E mesmo quando tenta, deixa de ver propósito nisso.

VOCÊ SEMPRE SABE. VOCÊ TEM NECESSIDADES BÁSICAS E, QUANDO ELAS NÃO SÃO ATENDIDAS, SEU CORPO ENVIA SINAIS. FOME, SOLIDÃO, EXAUSTÃO, SEDE E MEDO SÃO TODOS SINAIS DE QUE ALGO ESTÁ FALTANDO, E VOCÊ PRECISA AGIR AGORA.

– MEL ROBBINS

Quais as principais causas da exaustão mental?


Mas o que causa a exaustão, nomeadamente a mental, e todos esses sintomas? Bem os fatores causadores são muitos e, individualmente, até podem parecer algo inócuos. O problema está quando essas causas ficam se juntando, e crescendo, até um nível insuportável. As causas mais frequentes da exaustão mental são

  • Ocupações de alta pressão,
  • Trabalhar longas horas
  • Estresse financeiro
  • Insatisfação no trabalho
  • Ser cuidador de um familiar ou doente
  • Viver com uma doença crônica
  • Morte de um ente querido
  • Ter um bebê
  • Mau equilíbrio entre vida profissional e pessoal
  • Falta de apoio social

Como referi anteriormente, cada um destes pontos individualmente, não provoca motivo de alarme muito grande. O problema surge na vida de alguém, quando não consegue lidar com uma dessas causas, fazendo com que as outras surjam de forma muito natural, acrescentando ao problema. O ideal, é agir antes de chegar no ponto de esgotamento ou burn out.

EU JÁ TRABALHEI ATÉ A EXAUSTÃO ANTES. EU ERA TÃO JOVEM E ACHAVA QUE PODIA FAZER TUDO; ERA DEMAIS PARA O MEU CORPO E MINHA MENTE.

– PENÉLOPE CRUZ

O que é o burnout?


O nosso cérebro não está desenhado ou formatado para ser estimulado sempre da mesma forma. Daí se dizer que somos criaturas de hábitos, porque nos habituamos a algo, mas esses estímulo tem sempre efeito diferente de cada vez que acontece. Nós precisamos de duas coisas para cumprir o nosso propósito: combustível e oportunidade.

O que quero dizer com isso? O combustível é a nossa drivea vontade e motivação que temos para fazer algo, na vida profissional e na vida pessoal. A oportunidade é isso mesmo, as oportunidades, escolhas e objetivos que nos colocamos, e para os quais utilizamos o combustível para cumprir e atingir.

De acordo com Loretta Breuning do Enamel Institute, o nosso cérebro emite determinados hormônios de acordo com as necessidades em se relacionar e sobreviver. A ocitocina ajuda a fortalecer os laços com alguém, e a se relacionar emocionalmente. A dopamina contribui para a criatividade e motivação, e é gerada por exemplo, ela nossa dieta. A serotonina surge quando cumprimos objetivos, quando alcançamos o final de uma tarefa e ajuda a nos sentimos mais confiantes

Porque falo nisso? Porque é esta criação de oportunidades e a concretização de objetivos através das relações interpessoais, que evitam, muitas vezes, a queda numa exaustão extrema, por conseguir lidar com o estresse, a desmotivação e a apatia geral. Mas existem outras formas de prevenir e superar esse estado de burn out ou esgotamento.

Como prevenir a exaustão ou sair dela?


No que diz respeito à exaustão física e mental, ao burnout, a palavra de ordem é mesmo prevenção. Não se deixar cair nesse estado de apatia extrema e desinteresse pelo mundo, conheça uma série de hábitos simples que você pode começar a praticar ainda hoje… E a boa notícia é que ao cumprir todos essas práticas, a sua vida vai melhorar bastante em todos o níveis.

  • Alimentação saudável: mais do que só prevenir a exaustão, previne doenças e mantém seu corpo funcionando muito bem. Ingira nutrientes, vitaminas  e proteínas através de alimentos variados, de todos os grupos alimentares.
  • Fazer exercício: associado a uma boa dieta, vem o exercício físico. Ele ajuda não só a se manter em forma, como também permite reduzir os níveis de estresse e aumentar o bem estar geral..
  • Beber água: mantenha seu corpo hidratado e funcionando bem. Há muito que foi provado que beber água ajuda a melhorar o funcionamento interno do seu corpo, e a melhorar seu aspecto através da hidratação da pele.
  • Reduzir a cafeína:Apesar do boost energético momentâneo, após consumir cafeína, se sente mais esgotado. Estudos indicam que o consumo de cafeína reduz a energia a longo prazo.
  • Durma melhor: um bom descanso é dos fatores mais importantes na prevenção da exaustão. Compre um bom colchão, faça exercícios de relaxamento antes de ir para a cama, ou até mesmo alguns alongamentos.
  • Evite o álcool numa primeira vista, pode parecer que o álcool o ajuda a dormir. No entanto, esse sono não é profundo e reparador. Para além do que o álcool desequilibra seu corpo e o deixa desidratado.
  • Reduz o estresse: essa é já uma luta antiga mas que faz sentido para qualquer aspecto da sua vida. Pratique atividades que o ajudem a reduzir o estresse, planeie o seu dia, e verá que dormirá melhor e terá mais apetite para viver.
  • Tente sentar menos: se levante frequentemente enquanto trabalha e evite estar muito tempo sentado de forma desconfortável. Se levante, e deixe o sangue correr de forma mais livre, levando energia para todo o seu corpo.
  • Dieta regular: tão importante como os alimentos que come, é também a forma e a regularidade com que o faz. Tente fazer mais refeições, com menor quantidade, dando tempo para o seu corpo digerir e lhe pedir mais.
  • Evite fumar: Fumar faz mal para a saúde, diminui sua capacidade pulmonar, aumenta sua pressão arterial e contribui para a fadiga, sendo igualmente um fator de risco para câncer e outras doenças respiratórias.
  • Faça meditação: a meditação é das melhores atividades de relaxamento, pois o ajuda a reduzir seus níveis de estresse, a dormir melhor, e contribui para o bem estar geral do seu corpo e da sua mente, ajudando ainda a gerir seu dia-a-dia. Apesar da prevenção ser o melhor remédio, caso você já se encontre com estes sintomas, pode ser que você precise de ajuda profissional para te ajudar a lidar com este problema. Não espere para pedir ajuda, procure um psicólogo ou um psiquiatra.

Como a mindfulness pode nos ajudar a reduzir os efeitos da ansiedade

O processo de melhora da ansiedade através da mindfulness é um processo de “integração”. Todas as partes separadas, isoladas ou negadas devem ser integradas na consciência. Mindfulness se baseia em três objetivos fundamentais para o tratamento da ansiedade:

– Tomar consciência das nossas experiências. É preciso observar as nossas respostas emocionais com maior clareza, se conscientizar das ações externas e internas de evitação que realizamos para controlar a ansiedade.

– Promover uma mudança radical de atitude diante da vida. É preciso tentar mudar a nossa atitude mental, muito crítica e controladora, por uma atitude mais amorosa, compassiva e sem julgamentos.

– Melhorar a nossa qualidade de vida em todas as áreas. Vamos enfatizar a flexibilidade cognitiva e viver o presente para provocar mudanças que irão enriquecer a nossa vida.

O tratamento da ansiedade através da mindfulness consiste em integrar. Todas as partes separadas, isoladas ou negadas precisam ser integradas na consciência.

A observação permanente, sem julgar os sentimentos relacionados à ansiedade, sem tentar escapar ou evitar, pode reduzir a reação emocional. Geralmente, o sofrimento emocional é experimentado como algo menos desagradável, menos ameaçador, em um contexto de aceitação que muda o seu significado subjetivo. Isto pode levar a uma melhor tolerância às consequências e situações adversas.


Gostou do artigo? Tem algo a acrescentar ou simplesmente partilhar sua história?

Escreve aí nos comentários e partilha com a gente.

CONHEÇA O E-BOOK GRATUITO: Meditação para Ansiedade

Acesse >> https://lp.cpmindfulness.com.br/ebook-mindfulness-para-ansiedade/